Ivo Oliveira vice-campeão europeu de perseguição

O português Ivo Oliveira sagrou-se  vice-campeão europeu se perseguição individual, sendo apenas batido pelo italiano Filippo Ganna, em Berlim, Alemanha. O corredor luso conseguiu estabelecer a marca mais rápida no apuramento, o que lhe permitiu disputar a final e conseguir a primeira medalha de prata do ciclismo de pista português na categoria de elite.

propedalar.com @ 23-10-2017 12:05:15

©Roberto Bettini

©Roberto Bettini

Ivo Oliveira fez história, não só pelo resultado final, mas também pelo registo que estabeleceu na manga de qualificação, 4’14’’570. Foi o melhor tempo alguma vez alcançado por um português, superando o anterior máximo, que já pertencia ao gaiense, e que era de 4'17'’448. Além disso, é uma marca de topo a nível mundial.

A passagem à final colocou Ivo Oliveira perante o italiano Filippo Ganna, companheiro de Rui Costa na Team Emirates. O italiano, campeão mundial em 2016 e vice-campeão europeu em 2017, revelou maior capacidade de recuperação da fase inicial para a final, e arrebatou a medalha de ouro.

Filippo Ganna completou a final em 4’15’’994, sendo capaz de cumprir os 4 quilómetros de contrarrelógio em ritmo constante. Ivo Oliveira cedeu um pouco na segunda metade da corrida, mas ainda assim alcançou um registo de qualidade, 4’18’’991, melhor do que lhe valera, em abril, a sexta posição no Mundial. O pódio completou-se com o alemão Domenic Weinstein.


©Roberto Bettini

©Roberto Bettini

“Foi um dia excelente para Portugal. O Ivo fez a melhor corrida de sempre na qualificação, um desempenho fantástico, cumprindo o que ambicionávamos e que tínhamos como objetivo para a competição: a passagem à final. O resultado conseguido é um marco histórico para o ciclismo português, que nos deve orgulhar a todos”, salienta o selecionador nacional, Gabriel Mendes.

O Campeonato da Europa está a ser histórico para a Equipa Portugal, que nunca conseguira qualquer medalha em grandes competições de elite. Na sexta-feira, Rui Oliveira conquistou a medalha de bronze em eliminação e, no sábado, Ivo Oliveira chegou à primeira de prata.

Além de Ivo Oliveira, Portugal esteve representado por César Martingil, que não terminou a corrida por pontos, ganha pelo polaco Alan Banaszek. “O César tem valor e potencial, mas precisa de mais experiência para estar mais preparado para competições com este grau de exigência”, considera Gabriel Mendes, comentando a estreia de César Martingil em grandes competições de elite.


propedalar.com @ 23-10-2017 12:05:15



Últimas notícias