12/7/2018 a 15/7/2018 41.º Grande Prémio Internacional de Torres Vedras – Troféu Joaquim Agostinho

O 41.º Grande Prémio Internacional de Torres Vedras – Troféu Joaquim Agostinho, que vai realizar-se de 12 a 15 de julho, foi apresentado esta quinta-feira, revelando um percurso equilibrado, com oportunidades para diferentes perfis de ciclistas.

propedalar.com @ 28-6-2018 13:28:27

O Troféu Joaquim Agostinho é uma prova de classe 2.2 UCI, sendo a próxima corrida por etapas a disputar em Portugal, atraindo um total de 21 equipas, oriundas de cinco países: Angola, Espanha, Holanda, Mongólia e Portugal.

A competição terá um total de 486 quilómetros, distribuídos por um prólogo e três etapas. O início acontece no Turcifal, com prólogo de 8 quilómetros, em sistema de contrarrelógio individual, que já começa a ser tradição na corrida-bandeira da região Oeste. O primeiro ciclista sai para a estrada às 17h00 do dia 12 de julho, esperando-se que a primeira camisola amarela seja entregue cerca das 19h00.

A primeira etapa em linha, no dia 13 de julho, terá 162 quilómetros, ligando a Adega Cooperativa de S. Mamede da Ventosa, Torres Vedras (12h30), a Sobral de Monte Agraço (16h30). Olhando ao perfil da viagem, prevê-se que seja a tirada mais adequada para os velocistas puxarem pelos galões.

Segue-se, no dia 14, uma etapa de 144 quilómetros, que começa, às 15h00, na Serra d’El Rei, Peniche, para terminar em Torres Vedras, pelas 18h30. Cerca de metade do percurso será disputado em pleno circuito torriense, marcado pelo sobe e desce, esperando-se que a discussão das primeiras posições aconteça entre um grupo restrito ou que a sorte bafeje um corajoso fugitivo que consiga enganar a lógica do pelotão. A etapa conclui-se à quinta passagem pela meta.

A derradeira tirada é a cereja no topo do bolo deste Grande Prémio, uma ligação de 172 quilómetros, entre o Cadaval (11h20) e o Alto de Montejunto (15h20). A meta coincide com um prémio de montanha de primeira categoria, já que os últimos 7,5 quilómetros serão em subida, desde o Avenal até ao risco de chegada, com rampas cuja inclinação média é de 7 por cento. Antevê-se que a luta pela camisola amarela fique guardada para etapa final.

Apesar de ser uma corrida 2.2 e de, pelos regulamentos, só poder contar com duas equipas continentais profissionais, a UCI reconheceu o prestígio do Grande Prémio Internacional de Torres Vedras – Troféu Joaquim Agostinho, autorizando a participação de três conjuntos do segundo escalão mais importante da hierarquia mundial: Burgos BH, Caja Rural-Seguros RGA e Euskadi Basque Country-Murias.

Equipas Participantes

Portugal: ACDC Trofa/Trofense, Aviludo-Louletano-Uli, Efapel, FGP/Cube/Bombarral, Fortunna/Maia, LA Alumínios, Liberty Seguros-Carglass, Miranda-Mortágua, Rádio Popular-Boavista, Sicasal/Constantinos/Delta Cafés, Sporting-Tavira, Vito-Feirense-BlackJack, W52-FC Porto

Espanha: Aldro Cycling Team, Burgos BH, Caja Rural-Seguros RGA, Euskadi Basque Country-Murias, Fundación Euskadi

Angola: Bai/Sicasal/Petro de Luanda

Holanda: Alecto Cycling Team

Mongólia: Project Nice Côte D’Azur

propedalar.com @ 28-6-2018 13:28:27